Construção da sede do Jardim Botânico de Piracicaba
30 de junho de 2020
Dicas para crianças terem contato com a natureza mesmo durante o isolamento
8 de julho de 2020
Exibir tudo

Brasileiro critica estratégia de preservação de florestas na “Science”

Um artigo publicado na revista Science endossa os benefícios trazidos pelas árvores, mas advertem que reduzir o desmatamento e a degradação florestal pode ser uma solução mais eficiente, barata e ecológica do que plantar árvores.

Encabeçados por profissionais do Departamento de Ciências Florestais da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), da Universidade de São Paulo (USP), e da Universidade da Califórnia em Santa Cruz, Estados Unidos, os pesquisadores mostram como uma política ambiental baseada apenas no plantio de árvores não é o bastante para mitigar os efeitos das mudanças climáticas

De fato, o plantio de árvores compensa apenas cerca de ⅓ das emissões de gases de efeito estufa. Por isso, para mitigar os efeitos das mudanças climáticas seria preciso adotar uma estratégia multifacetada, atuando também na proteção das florestas existentes e na redução drástica da emissão de gases de efeito estufa.

Segundo os pesquisadores, a proteção de florestas existentes é um dos fatores que determinam o sucesso do plantio de árvores. Já que, dependendo de onde e como as árvores são plantadas, essa atividade pode ser danosa e reduzir o suprimento de água em campos e cerrados nativos, onde o ecossistema nativo não é florestal. Por isso, o planejamento de longo prazo se torna uma etapa essencial nas iniciativas de plantio de árvores em larga escala.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *